Maneiras de treinar Core Values

homepage Fóruns Discussões Gerais Core Values Maneiras de treinar Core Values

Este tópico contém resposta, possui 2 vozes e foi atualizado pela última vez por  Gui Lima 3 meses, 3 semanas atrás.

  • Autor
    Posts
  • #1525

    Silas
    Participante

    Olá pessoal, meu nome é Silas. Esse é meu primeiro post nesta plataforma e eu gostaria de trazer tópicos aqui que tratem temas que vocês estão cansados de saber sobre já (afinal o Core não muda muito de temporada pra temporada) , mas de maneiras que eu espero que ainda não tenham lido sobre. Aqui vai um texto sobre a preparação para as salas de core values.

    Quando os times desejam treinar para um torneio, a ordem lógica que parece mais natural e óbvia é fazer o que se faz no torneio, durante a avaliação, para treinar justamente para o derradeiro dia da competição. Todavia o caminho para trabalhar e desenvolver uma habilidade nem sempre é tão direto. Não é porque as crianças serão avaliadas usando uma dinâmica (dessas bem parecidas com processos seletivos e afins mesmo), que a melhor maneira de prepará-las é fazer  mesmo. A prova disso é que a FLL é um programa sobre robótica, pesquisa científica e valores humanos que prepara alunos para algo completamente diferente que sequer é específico; a FLL é um preparo para a vida e qualquer coisa que as crianças venham a fazer em seu futuro, sem ser exatamente o que elas farão no futuro. A FLL preza pela criatividade, inovação e este texto vem aqui dar uma outra visão sobre preparo de equipes para um trabalho pontual. Pra começar vou falar um pouco sobre o que em geral se espera de uma dinâmica na sala de avaliação de core values e me basear nisso para discutir maneiras divertidas, criativas e bastante desafiadoras. Antes disso, como uma prova disso que eu estou falando recomendo o vídeo a seguir:

    https://www.youtube.com/watch?v=mtE6Va6oOhU

    https://www.youtube.com/watch?v=igR409sJly0 (Not a robot)

    E cito aqui uma das suas frases mais emblemáticas do ponto que tento fazer neste artigo:

    “[…] but this isn’t a robot, it’s a machine to build the people who will change the world.”

    Não estamos aqui sobre os robôs, não estamos aqui na FLL para falar sobre dinâmicas em si, mas para falar sobre as pessoas que essas dinâmicas podem representar e motivar.

    A dinâmica de core values na FLL.

    A dinâmica da FLL é uma maneira criativa de avaliar uma equipe de uma maneira menos invasiva do que sair perguntando coisas e avaliando ponto a ponto diretamente. Tudo na competição é feito pra ser confortável e proveitoso independente da equipe que está ali. No caso das dinâmicas muitas pessoas (inclusive alguns juízes menos experientes) acreditam que ela serve puramente para avaliar a subcategoria de trabalho em equipe da rubrica de core values.Não é bem assim. A dinâmica é só uma oportunidade adicional de conhecer melhor a equipe, é claro que em geral o trabalho em equipe aparece muito lá, mas todas as características da FLL podem estar lá. Diferentes torneios terão diferentes dinâmicas e consequentemente vão tornar observáveis diferentes coisas. Este é um dos motivos inclusive que é interessante pensar bem antes de rodar diferentes dinâmicas no mesmo torneio, pois o ideal é que cada equipe seja exposta a mesma situação tendo a capacidade de dar informações parecidas. No Brasil essas dinâmicas têm evoluído constantemente e como uma espécie de padrão vem sido criadas dinâmicas que se relacionem com o tema da temporada, afim de deixar as crianças mais confortáveis e terem mais conteúdo para serem criativas e espontâneas. A dinâmica não é algo que se treina, o que se treina é a formação humana, a formação de valores e habilidades de grupo, como metodologia em resolução de problemas, ganho de experiência em situações frustrantes, lidar com pressão, entre outras coisas. Lá na sala eles só fazem o que fariam em qualquer outra situação desafiadora. Ou pelo menos esse é o objetivo. Abaixo vamos discutir maneiras de praticar isso sem fazer exatamente dinâmicas, fazendo coisas um pouco mais complexas.

     

    Jogos de tabuleiro

     

    Ao longo de diferentes artigos pretendo falar de multi maneiras de trabalhar qualidade de trabalho em equipe, eficiência, rendimento de trabalho. Todavia neste quero falar sobre estes jogos que antes eram simples, como brincadeiras mesmo, mas que hoje evoluíram exponencialmente em qualidade. Abaixo cito alguns importantes que já joguei e que contém muito potencial.

    O tema zumbi está muito na moda, a série “The Walking Dead” faz um enorme sucesso e jogos, filmes, séries derivadas do tema chamam muito a atenção. Ao contrário do modelo mais tradicional antigo de jogos de tabuleiro, este não é sobre um tentar vencer o outro, mas sim sobre como um grupo superar um desafio. Esse jogo, assim como alguns outros que falarei aqui nesta lista, são deveras complexos e leva pelo menos 45 minutos para entender exatamente o que vai ser feito, além do que se vai aprendendo ao longo da jornada, o que é a primeira característica interessante, para ser bem sucedido neste jogo é preciso trabalhar em equipe para que todos consigam entender o funcionamento do desafio. Cada um dos participantes da missão é um personagem diferente, com suas características diferentes, um dos papeis importantes do time é entender as diferenças entre si e aproveitar o melhor de cada um, como falamos em Inclusão. O jogo dispõe de diferentes missões de diferentes níveis de dificuldade e elas tem diversos elementos: número de zumbis por rodada, número de portas, número de objetivos, ao escolher uma missão o time terá que planejar e executar uma estratégia bem definida, coisa que pedimos que as equipes desenvolvam em Rendimento e Eficácia. Quanto mais organizados , eficientes e tiverem uma metodologia bem definida  melhor será seu resultado no jogo. Com um técnico, mentor por perto, é importante que ele possa observar os pontos a serem melhorados e comparar com diferentes tentativas nas missões, eles irão provar na prática como os core values torna o trabalho mais produtivo e de qualidade. Ás vezes algumas decisões não muito bem tomadas ocasionarão problemas no jogo e é demasiado importante observar como os alunos irão lidar com o erro do próximo mantendo o respeito e cordialidade como incentivamos em Respeito. Conforme os alunos vão se acostumando com o desafio é vantajoso também observar a empolgação deles e a expressão de sua personalidade como serão avaliados em Espírito de Equipe. Explicando brevemente o objetivo do jogo, cada jogador escolhe um ou dois personagens, eles começam em um lugar padrão de saída e em cada ponta do tabuleiro surgem hordas de zumbis a cada rodada, o objetivo dos personagens é achar o um espaço de objetivo (basta chegar até ele) sem ser devorado pelos zumbis.

     

    Jogos com ideias semelhantes: Eldritch Horror; Dungeons and Dragons, entre outros vários. Visite https://www.ludopedia.com.br para mais informações.

    Mais pra frente irei postar outras ideias diferentes para treinar Core Values. Mas digam aí, quais maneiras mais diferentes e criativas a sua equipe já fez ou faz para treinar Core Values ?

     

     

  • #1527

    Gui Lima
    Mestre

    Argumentos muito interessantes! Vou compartilhar com meu time das escolas que participamos com os temas de FLL.

Você deve fazer login para responder a este tópico.